quarta-feira, 18 de junho de 2008

A dialética Hegeliana usurpada.

Ela pondera e planeja todas as suas ações; ele vive seus devaneios sem pensar nas conseqüências. Ela se utiliza da autoridade para conseguir o que quer; ele conquista tudo apenas com sua simpatia. Ela faz de tudo para ser reconhecida, valorizada; ele arrasta uma legião sem fazer o menor esforço.

Ela tem um discurso de sinceridade cortante; ele se contenta com “mentiras sinceras”. Ela age tentando evitar o sofrimento; ele sofre só de pensar em não poder agir da forma que deseja. Ela se acha dona da verdade e ele na sua despretensão acaba quase sempre desconstruindo suas convicções.

Ela manda; ele não obedece. Ela exige; ele se recusa; Ela repreende; ele não dá ouvidos. Ela se incomoda com ele; ele ri. Ela se decepciona e se fecha; ele acredita que vale a pena tentar de novo. Ela é madura e responsável; ele é infantil e inconseqüente. Ela é síntese; ele é antítese.

Se ele se atreve, ela o reprime. Se ele acha graça; ela o adverte. Se ele se entrega, ela resiste.

Quando ele chora, pede arrego a ela. Quando sofre, solicita seus conselhos. Quando se arrepende, corre atrás dela...

...então, passam um tempo em harmonia. Até que ele, como um bom malandro, gosta de apanhar, (e de bater, por instinto de sobrevivência) e se encanta novamente e a abandona naquele quarto escuro.

E a RAZÃO vai vivendo abandonada, enquanto o CORAÇÃO vive pra morrer de amor.

Por Elga Arantes, 2008



4 comentários:

MarceloE disse...

Pô! Já estava todo feliz achando que era uma declaração de amor em público.
Voce adora fazer isso...deixar as pessoas em estado de suspense e depois...puxar o tapete.
Enquanto isso no país das maravilhas...

Paty disse...

Oi flor!
tava aqui pensando: "como eu queria ter escrito esse texto".
foi tipo assistir "Sexto sentido".
muito bom.
saudades de você! muitas saudades da sua alegria e bom humor e da sua valentia. eta mulher que era braba, sô. vc continua assim?? espero que a resposta seja positiva.
beijinhos da sua eterna irmã.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Elga Arantes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.