sexta-feira, 4 de julho de 2008

Um up no visu *

“Tira essa caneta do cabelo e vai passar um batonzinho.” Quando ouvi essa frase da boca do meu gestor, ainda na época do banco, pensei que eu realmente deveria estar precisando ser mais vaidosa. Ou, no mínimo, cuidar um pouco mais da minha aparência.

A situação era para se pensar, realmente. Nem o terninho, o salto alto e as unhas quase sempre feitas estavam mais camuflando meu descaso e desleixo.

Hoje, tenho saído de casa quase sempre maquiada. No mínimo, gloss” e “rímel”. E não venham me acusar de apologia ao consumismo ou ao mundo “fashion” (não chega a tanto).

Cansei de ser chamada de “tomba-homem”, de ser “o amigão do peito” dos meus amigos. Decidi ser mais feminina. E por que não começar pela embalagem?

Talvez seja a idade; talvez a vontade de ser cuidada ao invés de cuidar (também cansei de fazer o papel esposa-mãe / namorada-mãe); talvez seja a influência de alguma amiga “cor-de-rosa pink demais”. Talvez nada disso.

No meu atual processo de “metamorfosear” minha imagem, meus pensamentos e até meus desejos, sinto-me ainda em um casulo: nem mais lagarta, nem ainda borboleta. Mas tenho tido tendência a feminizar cada dia mais minha vida.

Não estou falando de estereótipos e distorções cultural e preconceituosamente construídas do que seja “ser mulher”. Não mulherzinha dependente da animalesca masculinidade de alguns “bicho-homens”; nem daquelas que confundem ser mulher com trocar favores menos lícitos - para não utilizar termos mais radicais. A meta é suavizar, então, começo aqui. Falo, justamente, de suavizar a vida. Deixar o perfume onde passar, andar em câmera lenta, soltar um “me ajuda aqui”, com voz doce, mas rouca, de vez em quando.

Continuar tentando ser uma mulher forte, sempre. Só que, agora, ser um “mulherão” em todos os sentidos que a vida me proporcionar ser.

E não é que já abrem a porta do carro pra mim e há quem até desça do carro e me acompanhe até o portão, ao me deixar em casa?

* as aspas são meu álibe (mesmo quando omitidas)

Por Elga Arantes, 2008.

4 comentários:

Anônimo disse...

fiu,fiu!!!

Rafa disse...

Poderia, facilmente, me embriagar no seu "vinho"... Sem data de validade.

Saudade.

charles disse...

fui lendo,lendo e lendo achando que vc não colocaria uma foto no final mas qdo vi akela foto espetacular e particularmente linda, me decepcionei pq achei q o final seria "trash". Vc é sonho de qualquer homem, infinitamente pela inteligencia que pela beleza. Acho q a harmonia do conjunto é o q encanta tanto. EU AMO A SUA MÃE!!!!!

CRUELLA disse...

QUE MERDAAAAAAAAAAA....
Vestido muuuuuuuuuuuiito BARANGOOOOOO...