terça-feira, 20 de abril de 2010

Você quer uma trouxa de roupa suja pra lavar?



- Eu comecei a plantar algodão. Disse o cabeleleiro que esperava a próxima cliente, como ele mesmo acabara de comentar. 

" Deve ser o dono do salão", especulei.

- E criação? O que você já tem lá? - Perguntou a cliente com enormes bobs na cabeleira descolorida, e que esperava a manicure passar uma última camada de uma base com gliter por cima do esmalte vermelho sangue (!!!). O esmalte só era mais discreto que a coreografia que a fumaça do cigarro desenvolvia por todo o salão.

Eu, que cultivava apenas o que Deus me deu, quando do meu nascimento, não pestanejei em exigir, com tom que pedido:

-Olha, você vai me desculpar, mas é que eu vou hidratar meu cabelo e eu não quero que ele fique cheirando (educação linguística, claro, porque aquele troço FEDE; e muito!) a cigarro. A acusação de criminosa, já que ela também desrespeitava a lei  estadual antifumo, que proíbe a prática em locais fechados, públicos ou privados, deixei como carta na manga, caso ela se recusasse a atender meu singelo pedido.

- Ah... er...claro...é que eu estou tão acostumada... er... eu venho aqui a tantos anos... sempre acendo um cigarrinho pra desestressar, sabe como é, né (?); uma coisa puxa a outra...

"Não, não sei como é ser mal educada, ou sem noção, desse jeito, não! Além do mais, que coisa puxa outra? Embelezar as unhas e os cabelos sugere acabar com o pulmão ou obstruir os poros da pele? ", explanei, omitindo a fala.

O cabeleleiro que me olhava com ar de entipatia, como se eu tivesse ofendido a perua loura (Nada contra, afinal, também sou falsa loura e, às vezes, até perua. Só qualifiquei a senhoura, ali presente), respondeu à moça de unhas vermelhas e purpurinadas:

- Tenho quatro porcos, três vacas, sete ovelhas e um cachorro. Estou plantando abacaxi, algodão e ontem fiz minha primeira colheita de margaridas. Por que você não planta margaridas?

"Puxa vida! Esse negócio de salão de beleza está dando grana! Ele deve ter uma terrinha até boa; uma fazendinha, pelo menos.", invejei, enquanto a manicure que pintava minhas unhas, falou:

- Eu não tenho muito tempo, mas acho que vou começar a plantar algodão, o que você acha, baby?

" Meu Deus, até a manicure?? Está sem tempo, mas tem terra... dinheiro, pra isso? Vou mudar de profissão. Também quero minha terrinha", delirei.

Baby deu seu parecer com propriedade de consultor profissional em negócios agropecuários:

- Acho que para você, que não tem tempo, algodão não é bom, afinal, você deve colher com doze horas de plantado... Comece com abacaxi, boooba!

"Hã?????", fiquei sem entender. "Algodões mágicos..."

- É, você tem razão...Porque, na verdade, raramente consigo entrar no ORKUT, porque blá, blá, blá, blá, blá, blá....

E não assimilei mais nada, enquanto pensava: "Orkut!!! Meu Deus, eles estão falando do jogo do orkut!! Se tempo é dinheiro, eu ando mesmo muito pobre."

- ... e vou te dar, também, uma galinha de presente, tá? Te mando hoje...

- Ah, eu quero um cachorro.

- Cachorro não, que é muito caro.

" E eu aqui, tirando leite de pedra; usando meu horário vago, entre uma aula e outra, pra conseguir fazer as unhas, depilar e, de vez em quase nunca, fazer uma hidratação nos cabelos e uma limpeza de pele - lembrou-me a fala de Danuza Leão*. Mas isso é papo pra outra postagem...

A perua, a metafórica, não a da criação da fazenda virtual, arrotou na minha cara sua excelente situação finaceira, quando confessou já ter comprado, via sms de celular, uma cachoeira e outras cositas más, para incrementar suas terras.

Eu quis sugerir que ela frequentasse um salão que também  fosse virtual  e poupasse meus ouvidos cansados de gritos de crianças não virtuais, mas desisti. Resolvi que deveria poupar minha voz, também exaurida depois de sete aulas ministradas, até o momento. 

(...)

Será que eu sou a suja falando da mal lavada?

*Danuza Leão, em sua crônica, "Eu me rendo", fala da escravidão  cultural feminina, imposta pela sociedade, que diz que nós, mulheres, podemos conciliar perfeitamente as funções de mãe, esposa, companheira e amante, e ainda por cima ter uma carreira profissional brilhante."

Por Elga arantes, 2010.

11 comentários:

Marcos Satoru Kawanami disse...

hoje, por coincidência, fui ao barbeiro. é aquela conversa fiada de sempre, mas ninguém tem a cara de pau de fumar.

meu barbeiro é o Chicão Desidério, e o negócio dele é plantar mandioca.

bom é o preço do corte de cabelo: R$6,00

Olga Durães disse...

ai! o salão de beleza e suas futilidades. Não dá pra sair ilezo.

Paty disse...

AAAAhhhh... eu adoro as futilidades de salão.... kuakuakua.

Beijoca.

Bel disse...

Hoje ue me diverti de um tanto!
Cada sacada ligeira, certeira. Essa Danuza me surprrende! E os salões e suas gentes ... dos trabalhodores/trabalhadoras aos"/as "clientes ... nunca se sai impune daquele espaço de lapidações quase sádicas.
Adorei .... ri junto. Vi as cenas ... o desenho da fumaça ainda mais escandalosa que a perua.
Saudades, Adorável .... saudade tanta!
Muitos beijos,

Bel.

Paulo Bono disse...

Não tenho jeito pra roça, nem games, muito menos games sobre roça.

Mais eu ganho do Kawanami pq só pago 4 conto pra cortar o cabelo.

abraço

Stephanie disse...

eu não gosto de conversa fiada de salão e tenho preguiça de fazer as unhas toda semana porque quando converto orçamento de unhas com o preço do cinema as prioridades sempre mudam

e faço minhas hidratações em casa, toda semana, religiosamente.

mas jogo mafia wars no facebook, não crio nada, meu negócio é montar estratégias a la Corleone.

beijo

devalentina disse...

hahaahahah! isso pegou, ai que inferno!

não tenho tempo nem de saber qual a cor do esmalte da moda, quanto mais plantar abacaxis.

Coração, mudamos de endereço quando der, atualiza o link?


bjs

Marcos Satoru Kawanami disse...

Elga,

eu recebia propaganda indesejada dum tal de Ademir Pasquale.

aí eu o mandei me excluir da lista de e-mails dele.

recebi a mensagem de exclusão, e uma falsa mensagem de um colega dizendo que estavam falando mal de mim num blog, e era pra eu clicar no link.

por acaso vc recebeu mensagem de alguém se passando por mim?

Anjinha Brava disse...

kkkk! Ótima! Me vi em seu relato pq sou assim meio "perdida" pra essas coisas de orkut, twitter, etc e tal. E como tem gente que tem tempo né menina??? Tô lá no basicão pra não dar uma de excluída virtual mas no fundo nem tenho paciência. Beijo grande!

Anjinha Brava disse...

Ah! E já ia me esquecendo de citar: Danuza Leão é tudooo de bom!
;)

Daniel Savio disse...

Hua, kkk, ha, ha, bando de sem noções, apesar de eu mesmo jogar este jogo e outros...

Fique com Deus, menina Elga Arantes.
Um abraço.