quinta-feira, 31 de julho de 2014

"É canja, é canja, é canja de galinha..."

Estou numa birra dessa GINCANA que virou a política brasileira! Neguinho defendendo partido sem embasamento teórico ou histórico algum. E quando tem, é adornada por uma ideologia, muitas vezes, retrógrada, quase fantasmagórica. 
Discussões entre leigos virando briga pessoal. Gajo se prende a um fato, ou boato, ou pedaço de inverdade e leva aquilo como um mantra ou ladainha de missa rezada em latim e pronto! Estagnação do direito de pensar e do dever de ouvir, que é o princípio básico da cidadania. E ser cidadão implica... ah! você sabe em que implica, afinal, você é um militante! Ou quase. Ou quase sempre. Ou sempre nunca.
 Política tem que consciente e solidária. Mas o egísmo e a alienação beira o ridículo! 
Não tenho certeza do que farei. Mas estou certa do que não quero. Não voto em Aécio, de jeito nenhnum. E não quero votar em Dilma. Acho que nenhum deles merece meu voto. E, olha, detesto quem fica em cima do muro. Gosto de me posicionar, mas estou num beco sem saída, de mãos atadas. Mas me recuso a escolher a cor da minha equipe e saculejar pompons, cantando: " passou....passou...passou um avião e nele estava escrito....".

2 comentários:

Gabriela Figueredo da Paixão disse...

... que temos um problemão.

www.umanovelaimaginaria.blogspot.com disse...

Ops...
Eh a Michele que comentou!!! To no note da Gabs e foi automático o negócio ali.
E ela já até tem um posicionamento político... Ou não.