terça-feira, 25 de maio de 2010

(re)VERSADA

Prática. No final das contas, para ser bom em qualquer coisa, é necessário treino. Pensando na sua dificuldade em escrever, especulou sobre os motivos disso. Mais trabalho, menos tempo... Além das justificativas mais filosóficas, as quais se negava a explanar de maneira mais esquemática, porque, até mesmo os pensamentos abstratos, mesmo os mais subjetivos e nonsenses, também exigiam rotina e exercício. Mas tinha que começar de algum jeito. Gostava demais da sensação que tomava conta dela, quando acabava de escrever um texto. Gostava da interação virtual. Gostava de imaginar como era o cotidiano daquelas pessoas. Por que escreviam, por que atravessavam aquele portal? Quais os motivos que faziam com que, de tempos em tempos, desaparecessem? O que queria dizer a ausência de cada um? Quantas razões diferentes, e até mesmo opostas, justificaria tal desaparecimento? Quantas razões diferentes, e até mesmo opostas, justificaria a presença deles ali? Será que também já pensaram sobre isso? O que fazia com que as pessoas se parecessem, se reconhecessem, se aproximassem (?) ... ou não! Era preciso, pelo amor e o bem que escrever lhe fazia, que recomeçasse de alguma forma. O assunto abordado, naquele momento, não era o mais importante. Precisava, acima de tudo, recomeçar. Recomeçar... Rever amigos, rever pessoas... Experimentar novas sensações, conhecer pessoas diferentes. Experimentar... Pelo bem que experimentar lhe fazia! Afinal, a experiência é um conhecimento que, também, é adquirido por prática. O lance era não se limitar a teoria. Para os próximos dias, o objetivo seria pôr em prática; realizar!

Por Elga Arantes, 2010.

11 comentários:

Daniel Savio disse...

As vezes a gente perde o destino e nem se encontra, mas num estalo, tudo volta aos eixos...

Fique com Deus, menina Elga Arantes.
Um abraço.

Marcos Satoru Kawanami disse...

então, vc quer pôr em prática...

Alvaro Vianna disse...

Ele gostava de ler o ela que escrevia.

Saudações santistas

Mulher Vã disse...

Eu tambem já me fiz essas perguntas!!!!
As vezes tambem, faço mil conjecturas sobre o que a pessoa estava pensando no momento que escreveu o texto e até que ponto aquelas palavras refletem sua vida ou um momento dela. Quando somem de repente, penso se talvez não tenha ido para ares mais excelsos [ou outros!] ou quem sabe, o fim de uma liberdade provisória! =D
Blog é uma interação deliciosa, de fato, troca e melhor do isso daqui, só blogontro!

Ps: A Michele já prometeu, vai me levar até voce!

Beijo!!


sblogonoff café disse...

Eia...
Promessa é dívida, mesmo que seja no seu aniversário de 70 anos, Elga!!!

Bom, hoje vejo blogs como uma ponte que liga reinos diferentes.
Jamais pensei que pudessem transformar minha vida tão radicalmente.
Dos sites de relacionamento, é o mais improvável pra se construir algo sólido com desconhecido.
E vê, primeiro conheci você, a Patrícia (que sumiu pra mim) e a Flor. Agora tem o Àlvaro, a Vã, pessoas incríveis que talvez o mundo real não me revelasse.
A gente escreve pra viver!!!
A gente escreve pra construir.
A gente escreve porque a linguagem de BlogoZ é o nosso sinal de tocar o outro (como o ET e o dedo do menino - by Steven Spierberg) e acender luzes!

Saudades dos velhos tempos onde o tempo era maior!!

sandro caldas disse...

Quantos escritos seus eu perdi. Não estava nem conseguindo escrever para o Vinil.
Bom, esse seu post está diretamente ligado a uma nova forma de pensar adquirida por mim esses tempos...pena não poder conversar com você sobre isso!
Beijos!

Elga Arantes disse...

Menino Daniel Sávio, sempre presente e sensível.

Kawanami, sempre presente e implacável.

Álvaro, "Ela" sempre escreve. Sobre, para e com. Alvinegro... vá lá! Antes isso, que celeste ou rubro.

Vã, é capaz dela de trazer até mim, sem ao menos me ver pessoalmente, uma única vez.

Michele, a Patrícia sumiu, pra mim também, mas a Karen é cada dia mais presente. Também tenho tido menos tempo, este ano. Um emprego a mais, várias horas a menos para outras coisas. Acho que agora nos encontraremos. Dizem que carro apertado é que anda...

Sandro, visito sempre sua casa. Mas, às vezes, muitas, aliás, não consigo comentar. Tempo, mano velho!

Bel disse...

Adorável ... te respondi por lá mas repito por aqui também: tu consegues me ler ....inteiramente. Consegues estar presente ... porque tudo que escrevo é um eco forte do que vivo, sinto, penso, desejo, espero, confio, autoproponho.
Tu sempre és uma Adorável presença pra mim! O amor é sempre presente ... e ele vai se adensando e se consolidando em amor. Entre nós já há mais que um afeto ...caminhemos, querida ... rumo à um amor possível neste nosso mundo mais que virtual.

Muitos beijos,

Adorei a roupa de cama nova da tua casinha. Está mais refinada ainda.

Sininho.

Marcos Satoru Kawanami disse...

Elga,

deixou a bola quicando, eu chuto!

talvez um dia a gente ponha em prática. vc já está treinando?

sblogonoff café disse...

Elga!!!!!
Então, dessa vez, só se você não puder.
Vide e-mail!

Fabrício Romano disse...

Meu negócio é me atirar de cabeça. Vida pulsando, saca? Beijos...