quinta-feira, 26 de novembro de 2009

É vagabundo? Então, "Pense Bem"!


Lembro que uma vez, quando criança, minha mãe me levou para escolher um presente de aniversário. Nessa época, ainda os camelôs dominavam o centro de BH. Em frente a loja de brinquedos tinha um desses ambulantes (também de brinquedos, claro!) vendendo um robozinho que andava, tinha luzes que piscavam freneticamente e fazia um barulho infernal. Chamava muita atenção, claro! Eu queria aquele robô, de qualquer jeito. Minha mãe tentou argumentar que aquilo era brinquedo sem garantia, que não era de qualidade, que ia estragar rápido e que não teria como trocar ou consertar, que era caro demais para um brinquedo tão vagabundo. Mas eu queria aquele robô, de qualquer jeito. Então ela negociou: “A gente entra na loja e você olha todos os brinquedos que tem lá. Se depois disso, você ainda quiser ficar com o robozinho, mamãe compra pra você”. E lá fomos nós. Ela tentou de todas as maneiras me convencer a levar algum brinquedo da loja. Coisa boa, de procedência, garantia de fábrica, valia o custo benefício. Devo confessar que tive dúvidas. Até gostei da idéia de ganhar o Pense Bem (nominho providencial, não?) ou a coleção completa dos Ursinhos Carinhosos , mas, no final, sentenciei. Eu queria aquele robô, de qualquer jeito. Optei pelo brinquedo falsificado do Paraguai. Não durou um mês. O brinquedo me deixou na mão. E, para piorar a situação, tive que ouvir o clássico chavão materno: “Eu te avisei, mas você não quis me ouvir! Todo mundo sabe que isso é brinquedo vagabundo; que não vale o que custa”. Depois disso, quando passava em frente a loja de brinquedos e via na vitrine o Pense Bem ou os Ursinhos Carinhosos ficava numa raiva danada da minha teimosia. Mas não tinha mais jeito. Eu não podia mais ter aqueles brinquedos da loja.


Vocês acreditam que, hoje, vinte anos depois, aconteceu isso comigo, de novo?


Tem gente que não aprende, mesmo...


Por Elga Arantes, 2009.



17 comentários:

sblogonoff café disse...

Eu acredito!!!
Acho que segue aquela linha filosófica da coca-cola: a gente sabe que o troço desentope pia,mas bebe assim mesmo. Não é por falta de aviso. Talvez seja uma teimosia que vale a pena pelo prazer que se extrai dali, mesmo que ínfimo, mesmo que made in Taiwan.
A gente nem sempre pensa bem!!!

***
Ah... eu tive a coleção dos ursinhos carinhosos!hehehe
O azul e o laranja que tem um coração vermelho na barriga (!!!)ainda existem até hoje!!

Anônimo disse...

Verdade! Esses brinquedinhos parecem ter uma pilha inesgotável mas não valem nada. Quando vejo uma criança brincando com um desses eu sempre digo pra desligar um pouquinho senão não vai durar uma semana...vai ver foi isso. Você não consumiu a energia do robô todo de uma vez não?

Mas de qualquer forma é melhor assim, boba. Mais cedo ou mais tarde você iria se cansar do robô que tem o péssimo hábito de dizer e fazer sempre as mesmas coisas...coisas de robôs, né?

Eu também já tive vários robôs e morro de saudade do meu ursinho. Ele era super carinhoso!

Alvaro Vianna disse...

Toy Story!

Marcos Satoru Kawanami disse...

"la garantía soy yo."

lembra também desse comercial dos anos 80? passou aí em BH?

Fábio disse...

Comprei um MP3 chines uma vez e me ferrei, mas não aprendi a lição não tô muito tentando a comprar outro. Já que comprei um sony depois e assim que acabou a garantia ele morreu.

Eu pedi um Pense bem, Ganhei. Depois de uns meses achei um saco e ficou perdirdo no armário, nem sei que fim levou, provavelmente foi doado para oura criança... Binquedo não tem que durar para sempre mesmo.

Anônimo disse...

De repente ainda dá pra vc ter um brinquedinho de grife denovo... se se esforçar bastante, com o tempo dá pra juntar uma graninha extra.

Com certeza vc vai enjoar do robozinho!!!!

sandro caldas disse...

Eu adorava o Pense Bem! Anos 80 na veia! Bjs!

Mulher Vã disse...

Mas a gente vive fazendo isso,trocando oduvidoso pelo certo!
O minimo que podemos fazer é tentar extrair o maximo de prazer que pudermos daquele brinquedo paraguaio, que voce sabe que por ser vagabundo, logo irá te deixar na mão...

Não cheguei a conhecer esse brinquedo "pense bem", mas tive um ursinho capinhoso e vários queridos poneis! Lembra desse?

A vida é assim mesmo, cada escolha, uma renuncia. Por isso pensar bem é importante!

Beijo moça.


Paty disse...

Será? Eu sempre boto fé q "tudo, tudo, tudo vai dar pé" sempreeeee..

Muito tempo não via vc assim...diferente...acreditando...

Marcos Satoru Kawanami disse...

Lá no meu blog, todos os textos são meus, a não ser os textos que são de outrem.

Elga Arantes disse...

Michele, eu tenho, até hj, o ursinho azul (Soneca) e o Rosa (Animadinho). Ah! E o carrinho deles em forma de nuvem.

Kawanami, claro que lembro desse comercial... até hj uso o jargão. Era muito engraçado!

É, Fábio, se a gente for analisar, enjoamos de tudo, depois de certo tempo, não é? O negócio é rever conceitos e repensar valores. Ou não...rs

Mulher vã, adorava o Meu Querido Ponei. E também acho que, no fim das contas, tudo é uma questão de escolha.

Paty, sumida, "não chores mais...", lembrei! kkk. Reitoria, calourada, vinho quente...

Beijão a todos e a todas!

Samia disse...

Ôh meninaaaa!!! O azul é meu o seu é o rosa e o da Luana é o amarelo.

Será que tem a ver? Eu soneca, vc animadinha...mas Luana "bolo de anivesário"? Será que ela tem gosto de glacê?

Tá boooooom...vou voltar ao trabalho.

Alvaro Vianna disse...

Discutia com essa moça Vã aí de cima sobre a ingenuidade masculina, nossa dificuldade de entender sutilezas. Ela diz que nós somos cartesianos, práticos e que só vemos o preto no branco.

Corba disse...

No caso ali é um vídeo do YouTube, Elga. Deu problema? De qq forma, o link direto é http://www.youtube.com/watch?v=QIpvhpCveHI&feature=player_embedded.

Thaís Gomes disse...

Amei o "Se todo homem tem seu preço, tem um monte em promoção"!!!

Poste lá no Brava Gente!!!!

Daqui a pouco vai ter até político do Paraguai tb!!!

Beijooo

Mulher Vã disse...

Isso mesmo, quanto mais clara a mensagem menos eles compreendem!

Comentando o comentário do Alvaro.

Karen disse...

AcreditO! ainda faço isso, bom, teimosia é o meu forte. Por isso, vivo batendo a cabeça por aí...mas tudo bem, cabeça dura não racha fácil, não é??