domingo, 20 de setembro de 2009

Às vezes, é só um pingo, mesmo.


"Esquecer é uma necessidade. A vida é uma lousa, em que o destino, para escrever um novo caso, precisa de apagar o caso escrito".

(Machado de Assis)




"A sintaxe é uma questão de uso, não de princípios. Escrever bem é escrever claro, não necessariamente certo. Por exemplo: dizer "escrever claro" não é certo mas é claro, certo?"

(Luís Fernando Veríssimo)





"Para quem sabe ler, um pingo é letra."

(Provérbio popular)

16 comentários:

Desadmirador explícito disse...

Vai se ferrar, Elga. Pára de graça. Escreve um continho, porra!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Paty disse...

"Tua caminhada ainda não terminou....
A realidade te acolhe
dizendo que pela frente
o horizonte da vida necessita
de tuas palavras
e do teu silêncio.

Se amanhã sentires saudades,
lembra-te da fantasia e
sonha com tua próxima vitória.
Vitória que todas as armas do mundo
jamais conseguirão obter,
porque é uma vitória que surge da paz
e não do ressentimento.

É certo que irás encontrar situações
tempestuosas novamente,
mas haverá de ver sempre
o lado bom da chuva que cai
e não a faceta do raio que destrói.

Tu és jovem.
Atender a quem te chama é belo,
lutar por quem te rejeita
é quase chegar a perfeição.
A juventude precisa de sonhos
e se nutrir de lembranças,
assim como o leito dos rios
precisa da água que rola
e o coração necessita de afeto.

Não faças do amanhã
o sinônimo de nunca,
nem o ontem te seja o mesmo
que nunca mais.
Teus passos ficaram.
Olhes para trás...
mas vá em frente
pois há muitos que precisam
que chegues para poderem seguir-te."

é isso, amiga querida...pra quem sabe ler, um pingo é letra!!

sblogonoff café disse...

De qualquer forma, um pingo às vezes cura mais que reticências.

sblogonoff café disse...

Ow, tô com saudades de você ter tempo!!
Nóis aqui somo virtual,mais nóis tamem é gente!

Blog do Óbvio disse...

Elga, adorei o seu blog. Obrigado por sua simpática visita no meu. Gostei tanto se seu blog que nem vou seguí-lo. Vou perseguí-lo. Beijos com carinho. Manô.

Marcos Satoru Kawanami disse...

"Conseguiu entender? Então não implica."
(Vovó Mafalda)


a frase do Machado parece que é na boca Brás Cubas.

Verissimo tem 2 personagens terríveis: Ed Mort e O Analista de Bagé.


=D
marcos

Lívia Vasconcelos disse...

Há quem veja coisa demais num ponto, não?

:D

Bruno disse...

Mas sendo um ponto bem colocado, pode fazer toda a diferença.

Bel disse...

Para quem escreve tão bem assim como tu, Adorável, as palavras brotam como se viessem de tatuagens. Essa foto mais do que ilustra ... identifica. E os pingos, mesmo quando esquecidos, são percebidos ... porque a ausência, por vezes, é anúncio.
Muitas saudades tuas. Como estás, querida minha.
Um beijo estalado,
Sininho.

Ela disse...

Ei Elga! Estou sumida mesmo, mas se te contar o motivo você nem acredita. Me mudei pra Maceió! Estou morando no Paraíso das Águas pelo menos até janeiro do ano que vem.
Tudo o que tenho vivido tem me feito querer escrever mais!
Mas o tempo é corrido. Sinto falta de ler os textos que vc posta. Preciso me atualizar hehe
Beijos

Paulo Bono disse...

Veríssimo é claro e divertido.

abraço, Elga

Silvana Nunes .'. disse...

Veríssimo e Machado são ótimos.
Voltarei mais vezes para ler com mais calma o resto. Agora cedo estou sempre correndo (rs).
Apareça para conhecer FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER...
Saudações Florestais !

Juliana disse...

Oi, eu e minha colega de blog estamos dando uma olhada por aqui.. Adoramos a forma sutil como escreve!


Dá uma olhada no nosso..

http://fortesexofragil.blogspot.com

É um blog destinado a mulheres... Espero q goste!

Elga Arantes disse...

Desanimador sei-lá-o-que, já vou, já vou; calma!

Paty, vc sabe ler!

Michele, também tô com saudade de ter tempo. Perdi minha penúltima chance por causa dele. FDP, né?

Manô, valeu, vamos nos perseguir.

Marcos, a frase está num conto chamado "Verba Testamentária", em Papéis avulsos, já leu? É que adoro contos. O analista de Bagé é um show, mesmo. O Ed, só conheço o da TV, tem a ver? rs!

Lívia, não é? Como disse, às vezes, é só um ponto, mesmo. A culpa é do "às vezes". A culpa é do "às vezes"! A culpa é do "às vezes"? A culpa é do "às vezes"... (E do ponto, tb)

Bruno, me adicionou no msn? Precisamos conversar, rsrs...

Bel, que alegria sentir sua proximidade. Li sua travessura pueril com o leite em pó. Os seus detalhes são tão mais bonitos! Vou lá, a gente fala mais...

Luisa, que inveja! Maceió! Não conheço. Escreva, sim. Sempre!

Bono, Veríssimo é claro, sim! Não foi claro o comentário do seu amigo, lá. Que fita? Que Helga?

Silvana, volte! rs..

Juliana, vou lá, sim. Mas não se engane. Nem sempre sou sutil.

Um beijos a todos e todas.

Mulher Vã disse...

Se de grao em grao a galinha enche o papo, de pingo em pingo a chuva cai e molha a rua empoeirada. Enquanto vai subindo aquele cheiro de lavado! =))

Beijo

Alê disse...

Oi,sds de você vamos tomar um bacardi?? bjao