sábado, 7 de fevereiro de 2009

Sampleando


- A cerveja tá esquentando rápido; tá quente demais! Vamos passar pra Cuba? Pelo menos a gente toma com gelo.

- Hãrã... Pode ser.

- Garçon, traz duas doses de Bacardi e...

- Pra mim, Montilla.

- Bacardi! – repetiu com tom de imposição- E duas Cocas com muito gelo.

- A mi-nha dose, pode ser de Montilla - falou com o garçon olhando para o amigo como se pudesse fuzilá-lo apenas com o olhar.

- Mas, Bacardi é muito melhor!

- Para mim não faz diferença e Montilla é mais barato.

- Eu pago!

- Não precisa, já disse que tanto faz pra mim.

- Se tanto faz, pode ser Bacardi, eu vou pagar. Posso pagar uma bebida para uma amiga?

Nesse momento o garçon pensou que se chegasse ao final daquele dia sem nenhum evento parecido com aquele, agradeceria a Deus rezando o terço todos os dias durante um ano. Afastou-se discretamente, esperando que na volta já tivessem decidido. Após alguns segundos voltou à mesa e a eles:

- Então? O que vai ser?

- Bacardi!

- Montilla!

O garçon, com cara de poucos amigos, abriu o cardápio correndo os dedos sobre a página que continha o título “Doses” e encontrou: “RUM”. Fechou a lista não decidindo se esboçava um sorriso sarcástico ou se enrugava a testa reclamando o tempo e a paciência perdidos, e revelou:

- Os dois são o mesmo preço.

- ...

- ...

- Então, agora, traz um Montilla pra ela.

- Ah, não. Vou tomar Bacardi.

- Não, uê, não faz diferença para você.

- Não faz mesmo; mas, agora, quero Bacardi.

- Não...

O garçon olhou pra cima como que esperando um milagre que o abduzisse daquela situação. Suspirou fundo e saiu de perto de novo, dessa vez, sonhando em poder servir, na bandeja, a cabeça daqueles dois.

E eles, cansados de beber seus desabafos, tendo boas gargalhadas como aperitivo, resolveram pedir a conta.

Por Elga Arantes, 2009.


 Claudia - Deixa eu dizer

8 comentários:

Bel disse...

Ai... que texto interessante pra encenar. Típico dos finais dos tempos de uma relação exaurida pela impaciência, pela competição.
Espero que 'seja uma ficção. Espero!

Um beijo,

Bel

Elga Arantes disse...

Não, Belzita, não foi ficção, não. Foi, quase, exatamente assim. Tirando as sensações do garçon, que não sei o que pensava, mas aposto que foi mais ou menos isso, foi "assimzinho da Silva".

A parte boa da história é que foi tudo de brincadeira. Meu amigo, palhacito que amo e sempre me diverte com suas pseudo-implicâncias, diz que gosta de me provocar pra ver eu reagir, mesmo que brincando. E eu, entro na dele.

Beijinhos!

sblogonoff café disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
sblogonoff café disse...

Não...
Não tem cabimento.
Vê se pode uma coisa dessas?!
Você é da esquerda?!
A menina é teimosa (é claro, é de áries!) e ainda por cima me deixou confusa.
Confusa porque?
Porque ela viva dizendo pra colocar foto (quero Montila) e agora que eu coloquei, ela falou que ia ficar traumatizada.Pode?
Eu nem tenho um verruga preta na ponta do nariz...
E ainda por cima disse pra não colocar mais fotos!! (agora quero Bacardi)Tsc tsc!!
Eu resolvi dar as caras e como sou de áries também (o que pressupõe a teimosia e tendencias esquerdistas!), vou colocar outra!!

E por favor, suco de pêssego!
(Meu estômago tá de sacanagem comigo. Coca Cola já era proibido, agora cortaram até meu suco de laranja. Se você me conhecer pessoalmente um dia, vou estar só os ossos. Não posso comer nada. VOu passar a canja e canjiquinha!rs)
Me conheça antes que eu acabe!

Sopro de Eves!

Alê disse...

KKKKK foi isso mesmo pensei que não ia postar mais, mas que vc é muito teimosa isso é núuuuuu,mas naquele fds apesar de ter sido um ótimo anfitrião( rsrsr convencido não né?) eu esqueci uma coisa muito importante,te agradecer, apesar de ter certeza do que queria precisava ouvir de mais alguém, um alguém que saiu de ônibus de Bh e foi pra Seven Lakes( ta certo agora Maicon?)só para me ouvir, ta bom... ta bom teve cerveja feijoada dois filmes bons muitas risadas mas a intenção principal era me ouvir, valeu mesmo te adoro.

Alê disse...

Adorei a meia-foto rsrsrs bjão.

Bel disse...

Ai... que foto linda! Agora consegui sentir o clima da cena: afetos que disparam ludicidades.
Saudades de ti,
Sininho.

Michael disse...

Não é Maicon cacete.kkkkkkkkk