terça-feira, 18 de novembro de 2008

"Espelho, espelho meu..."

- ... mas toda criança assiste a contos-de-fadas.

- Conto de fadas? (risadas nervosas) Isso é que não é mesmo!

- É uma historinha infantil; só isso.

- Não é, não. Sabe o que é? É a história de uma mulher que dá um valor exagerado à b
eleza física. Uma pessoa inescrupulosa que não mede esforços para atingir seus objetivos, mesmo que isso signifique passar por cima de quem quer que seja. Seus interesses estão sempre em primeiro lugar; é egoísta. Manipuladora e tirana, trata as pessoas ao seu redor com soberba e desprezo. Com ela, não existe diálogo. Percebe-se isso quando o caçador faz menção de se recusar a prestar o serviço macabro ordenado por ela, que o ameaça de morte. Ela chegou a um grau de inveja tão extremado que exigiu que, após matar sua enteada, o caçador trouxesse seu coração em uma urna, como prova da concretização do serviço prestado. Além disso, a vítima, quando consegue refúgio na casa de alguns anões, mostra bem que o trabalho doméstico é a única contribuição que ela pode dar a eles. Em uma noite, revela, sonhadora, seu maior desejo: Um homem para casar! O final feliz da história se dá, então, exatamente quando seu príncipe encantado a salva da saga infeliz. E é, só por isso, que não quero que ela assista essa história. Ela não tem nem três anos de idade, ainda. Está agregando valores e constituindo sua personalidade.

- Então tá bom. Eu deixo ela ver, só hoje, depois não deixo mais. Ah... senão, ela não me deixa fazer as unhas em paz!

- Puxa vida! Você é pior que a madrasta malvada da Branca de Neve...
Por Elga Arantes, 2008.

29 comentários:

Samia disse...

Mas essa fala sempre foi sua. Tô confusa.

Tá bom, tá bom...já sei que vc vai dizer que é ficção, mas como faz alusão à Vc, Mel e ao pai dela, parece até que é uma mãe estranha desse tanto...estranha vc é, mas nem precisa exagerar né?

Elga Arantes disse...

"Espelho, espelho meu...", quer dizer, eu falando comigo mesma. Conflito de interesses; discurso que não se sutenta, dependendo da situação. E algumas coisas, não devem depender, nunca! Entendeu? Posso desenhar,estou à toa, mesmo...Brincadeira, anjo! Amo vc, rimã!

sblogonoff café disse...

Bão, Márcia...
Que tanto de coisa numa coisa só.
Sem considerar as pessoas em questão (que agora já tá tudo confuso!), as histórias infantis são permeadas de agressividade, o que não difere muito de nós, personagens por trás do espelho. (que o diga Alice! aquela do país...heheh).
Certa vez, na faculdade, fizemos um tribunal das Mais Belas Histórias. Tem personagem que leva prisão perpétua!!!!
Veja só o Lobo Mal. É pedófilo, geriatracida, o Caçador é safado, a Bruxa da Rapunzel é invejosa e comete lesão corporal (corta o cabelo da Rapunzel e o príncipe fica cego), a Cinderela é obrigada a calçar um sapato de vidro (sabe que o troço todo é um erro de tradução do francês pro português né?!) e se adequar a um padrão previamente estabelecido, e assim vai. Mas o Pica-pau não é diferente não, tá?!? Nem o Jerry, nem o Coyote, nem o Papa Léguas... Se for assim, só Teletubies e Pocoyo!

Agora outra coisa: a educação é tarefa constante. É preciso ter iluminação para deliberar sobre as prioridades quando somos condutores e exemplos.
Uma prioridade mal escolhida, pode provocar um rombo no futuro, né?!
O lado bom, é que o mundo não é maniqueísta como as histórias. Aqui ninguém é inocente, mas também ningguém é de todo ruim... Eu acho!

E quem sou eu pra falar qualquer coisa? Nem tenho filhos.

Ah, vamos quebrar os espelhos e decretar que serão mais sete anos de sorte!!!
Viva os cabritos coloridos do Himalaia!!Êêêêêê!!!!!

Elga Arantes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Elga Arantes disse...

Então, Regina!

Pois, não é? Por isso, acho perfeito o chavão “Mau, igual ao Pica-Pau”. Vai ser ruim assim, lá na China! E a Mel, ama!! E a TV Record não ajuda e passa o desenho o dia todo. Inclusive, no sábado e no domingo. O bichinho sacaneia e passa perna em todo mundo e sai sempre levando a melhor. E, as mulheres que sempre aparecem no desenho como objeto sexual?

Tem um desenho da Turma da Mônica onde o Cebolinha e o Cascão se sujam todo de catchup para que a Mônica acredite que as coelhadas que ela deu nos dois os sangraram até morte, pode? E, sabe como chama o episódio? “O plano sangrento”. É quase a versão infantil de “Sexta-feira 13” ou o “Massacre da serra elétrica”

Vivo tentando colocar isso na cabeça da minha mãe e da minha sogra, principalmente. Mas, ainda sou um pouco rechaçada, por isso. Chamam-me de radical, neurada, exagerada... Mas, nunca, nunca de chamaram de Márcia (É a Goldsmith? Sacanagem!!!)

Outra coisa, além dos Teletubies e Pocoyo, tem também “Patati Patatá”, “A turma do Cocoricó” (da Rede Minas)...

Conta a história da (dis)tradução, aí. Sapatinho de vidro... Não sei disso, não!

Ah, não precisa ser mãe para conseguir enxergar que o gato não morreu por pura sorte (dona Chica é testemunha) ou que o Tom tem bem mais que sete vidas (nunca poupadas por Jerry). Seus comentários são sempre luminosos, Estrela!

Beijos.

Anônimo disse...

Vamos brincar de Chapeuzinho Vermelho? Voce protagoniza e eu serei o lobo mau. Mas o final da história vai ser diferente. Hehe!!!

Anônimo disse...

Vc é igual à personagem descrita: "...uma mulher que dá um valor exagerado à beleza física. Uma pessoa inescrupulosa que não mede esforços para atingir seus objetivos, mesmo que isso signifique passar por cima de quem quer que seja. Seus interesses estão sempre em primeiro lugar; é egoísta. Manipuladora e tirana, trata as pessoas ao seu redor com soberba e desprezo..."

Achei q fosse uma auto- biografia e será q não é mesmo??????

Biana França disse...

"mal como o pica pau" sempre digo isso, rsrs.
Fiquei pensando no atirei o pau no gato, uma violência, né???
Mas teletubbies, não dá, é uma coisa de louco aquilo. O que fazer, hein?
Bjus.

Elga Arantes disse...

Anônimo um, já sei quem é. O segundo, não.Tenho curiosidade em saber quem mas, minha curiosidade maior é saber porque me enxerga assim. Enfim, todo mundo tem direito a dar sua opinião. Mesmo que não queira, não possa ou não tenha coragem de se identificar (Art V; Parágrafo IV da CF /88).

Biana, tb digo sempre o chavão do Pica-Pau. Não é perfeito?

Bel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bel disse...

Desculpe-me Elga:

Mas ... é muita indelicadeza!
Primeiro por não "se apresentar" e se assumir como mais um(a) dos muitos anônimos(as) desse mundão quase (des)encantado. Depois ... por usar um texto assinado para descrever (citando) o que pensa (?).

Elga, querida ... belezas não existem. São os olhares que as vivificam. Logo, as feiúras assumem o mesmo pressuposto: estão nos olhos de lá.
Contaminação!
Auto-preservação!

És um encanto!
És um raio de sol nesse mundo de escuridão.
Um grande beijo, lindeza.
Bel.

Sheyla disse...

Elga,
Os contos de fada podem ser quase tudo menos contos de fada.
As músicas infantis, com raríssimas exceções, também, podem ser quase tudo menos puramente infantis.
Desde que minha Alegria nasceu, despertei-me pras esses enganos.
Vou, aos poucos, tentando conversar com ela sobre o que está nas linhas e nas entrelinhas dessa triste engrenagem.
E conversando nós trocamos idéias e, aos poucos, mais Luz chega a nós.
Porém, para uma preciosa criança de apenas 3anos ,há de se ter mais e mais cuidados.
Bjs.

Samia disse...

PQP, que horror esse anônimo...
coitado! Pessoa amarga e cruel.

Quem vive com vc sabe bem que vc não é perfeita...eu mesma vivo reclamando dos defeitos que certamente não são nem tão menores nem tão maiores do que o de pessoas normais (irmã é foda né? vai conviver... rs)

Eu queria ter lido isso, dado uma risada de desprezo e dito: "ah! num liga pra essa besteira não, Elga", mas não consegui. Se a intenção dele era causar um "ribuliço" no seu blog...eu caí direitinho. Podre!

Charles disse...

O blog tá dando confusão. Adoro isso!!!!! Assim fica muito mais legal.

sblogonoff café disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
sblogonoff café disse...

Elga,
Márcia é uma personagem do desenho do Charlie Brown. A amiga dela vive dizendo: Cê é estranha, Márcia!
Lá em casa, isso é mais um dialeto (!), funciona como vocativo!

***
Eu não chego a ser tão xiita em relação a isto (musiquinhas infantis e histórias.)
Pra falar a verdade, acho que deixar de dar atenção ou deixar de entreter uma criança da maneira correta para fazer unhas ou ouvir a novela das oito, muito mais danoso do que deixar que a criança assista ao desenho em si. Considero mais importante estar presente, saber conduzir a educação dos pequenos, orientá-la para que ela consiga se portar diante das informações que absorve, não travestindo o mundo com a fantasia da beleza e nem separando-o num polo ruim e outro bom, maniqueísta. Não impedir que a criança sinta raiva e nem punir violentamente quando ela fizer algo errado. Não ter tanto falso pudor pra falar sobre a sexualidade e nem ser o algoz se ela mentir. Sei lá, acho que é a condução o que importa, para não criar uma pessoa alienada.
Minha mãe, para mim, uma grande educadora, sempre falou dos monstros folclóricos, das Mais Belas Histórias, do Morro do Caracará, quem vai, não volta, etc.. Nem por isso eu ou meus irmãos nos tornamos piores ou maquiavélicos. Até hoje eu só mandei trazer uns três corações na bandeja pra mim. O último, eu mesma arranquei com as mãos. Mas isso não é ser ruim, é?!Rsrsrsrs
E sei lá, sabe? ... aprendi nos livrinhos infantis que quem se disfarça de vovozinha é o Lobo Mau!!! "Coelhinho, sai da toca"

Falei demais por hoje.
Até a próxima parada que eu vou querer a casa da Bruxa de João e Maria. É toda feita de doces né?!!!

Anônimo disse...

Já pensou em dar aula particular em casa? Podia anunciar no jornalzinho do seu bairro.
Aulas de prtuguês para alunos de X a x série...
Nessa época tem um bucado de menino de reco-reco.

Fernanda Matos disse...

Elga, lindo texto, acho importantíssimo este tipo de raciocíneo. Os preconceitos, medos condutas, alegrias, estão embutidos sim, em expressões culturais como os contos de fadas.
E mães responsáveis como você fazem muita diferença, mas não esqueça que você também é mulher, ser humano e que também ouviu contos de fadas...
Quanto ao comentário anônimo, é um preço que pagamos pela exposição.
Que pena que essa pessoa além de anônima seja covarde e tenha uma visão tão distorcida de vc...
Quanto a gerar confusão, ela é válida sim desde de que tenha fundamentos e nesse caso não há fundamento algum. Confusão por confusão é bagunça, desrespeito, desentendimento e isso não é o perfil do seu blog, das suas palavras, nem dos seus sentimentos.
Sinto pela agressão, não é bacana ser agredida, não é bacana também gostar quando uma pessoa é agredida.
Por isso continue escrevendo...
Estarei aqui e lá balançando a bandeira vermelha da responsabilidade com o outro...
Fique bem.
Beijos de amizade...
Nanda.

Pássaro Ermo disse...

Que anônimo FDP...

Charles cala- te... Realmente está uma confusão... Mas Elga á uma confusão... esquisitissima... mas de uma coisa sei... ela nao é a bruxa malvada da branca de neve... É um conto infantil sim, mas muito mais intensa... Te comparo como Alice no País das maravilhas... mas sem Naldecon claro...

Beijus!!

Charles disse...

aHHHHHHH!!!!!! Ô "pássaro ermo", EU TE CONHEÇO?????????

Patrícia Ferraz disse...

Passei porque estava com saudade d'O Prometeu e precisava dar uma atualizada...
Fiquei aqui pra mais de meia hora! Vc está super produtiva! E eu nessa de excluída cibernética... Acho que vou pra porta do Planalto com meu notebook reclamar um modem e um roteador. Me ajuda?
Como sempre, adorei os textos, todos eles. Naquele metaligüístico, sobre a escrita, quase requeri autoria. Não fui eu quem escrevi?
Assim que me (re)conectar ao mundo, quero bater papo no msn, com mais calma...
Beijos!

Elga Arantes disse...

Sininho,

Sobre seu texto de lá, fiquei pensando sobre "talvez pudesse ter se calado e falado depois". Mas, também talvez, o depois não venha mais, não é? Ou, novamente, talvez venha descolorido, ou carregado de sentimentos ruins, como resultado da mistura de alguns sentimentos mal resolvidos e o mofo de tantos outros, aparentemente inofensivos (mas, eles nunca são...). Talvez reaja quimicamente e de maneira negativa. Talvez não possa ser decantado e, aí, será tarde demais. Acredito que sempre devemos confiar na existência do espaço para a colocação de impressões.

Penso que, mais uma vez, talvez, tenha sido o que ocorreu com meu desgosto no “Prometeu”. E, aí, não talvez, mas provavelmente, a culpa seja, pois, apenas dele. Talvez devesse experimentar a coragem, a sinceridade, a ação c´ritica que tranforma, mas não destroi. Quero agradecer suas palavras lá. Trouxeram-me alívio quase imediato (talvez ele exista, enfim!).

Ah, explicando: Sininho é a fada do Peter Pan. Achei que Annabel é nome de fada. E achei, então, seu nome providencial. Já havia pensado em vc como uma fada. Lá em casa, meus visitantes mais assíduos e ilustres têm chamadores diferentes para mim, já percebeu? Estou cercada pela sensibilidade e delicadeza de uma Florzinha; a meiguice e gentileza de uma Bonequinha, a força e luz de uma Estrela. Agora, também brindo a magia e serenidade das Fadas que me vem através de você.

Agradeço as forças de atração vitais que trouxeram sua amizade e carinho até mim. Sobretudo, agradeço a você. À sua paciência e à sua entrega ao ser humano.

Carinhos!

Elga Arantes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Elga Arantes disse...

Crianças, sem brigas! Deixem que ele (a) brigue sozinho! É terapêutico...

***
Crianças não briguem - parte II (Catifa e Brown). Irmãos devem se amar!

***
Adoro o desenho do Charlie Brown. Mas, que "cê é estranha", vc é...rsrs. Concordo com vc demais (sobre desenhos, forma de educar, 'coelhinho sai da toca' e tal...) Depois mando um e-mail para a gente tricotar mais, Estrela.

***

Patrícia, minha filha, vc ainda vive? Tenho entrado no seu orkut todos os dias para ver se pesco alguma notícia. Até no do Hugo tenho entrado para tentar resgatá-la, rs. Depois do hematoma no pescoço (só pra gerar polêmica) não respondeu mais nossos apelos. Bom que esteja tudo bem. Passe-me seu msn que te adiciono e nos falamos qdo estiver mais tranquila.

Beijos.

Karen disse...

Bom, primeiro, tb estou com saudades.
segundo...odeio perder polêmicas...rssss.

Texto muito bem escrito, realmente vou me virar para o lado do conto de fadas que não sei de onte tiraram esse nome, enfim, em relaçnao a educaçnao das filhas talvez seja melhor mesmo eleas não crescerem iludidas como fomos. faria o mesmo.

enfim, críticas sempre fortalacem, neh amiga??!
Paty esta viva!!!

Continue escrevendo, escrevendo.
bjs

Alê disse...

ô pessoal não é possível q vcs não sabem que o "Anonimo" é a... ELGAAAA é claro q é ela fez isso pra polemizar o blog, fala sério não caio mas nas suas histórias outro dia fiquei todo preocupado com o amigo q morreu de câncer, e depois não tinha nada disso e ela ficou rindo de mim,aqui não neném.

Elga Arantes disse...

Credo, Ale! Vc me toma mesmo como a Bruxa do conto, né? Ou a Cuca??? Pensando bem, pode ter sido vc, para descontar a vergonha que passou sobre meu amigo que morreu de câncer, rsrsrs...

Mas a idéia não é toda ruim, não!! rssrs

Bel disse...

Sininho, por aqui diz: QUE-RI-DA! Muito ....
Por lá tento dizer algo à mais.
Um beijo,

Charles disse...

Tá bombando!!!!!!! E vai ficar melhor ainda quando sair um palavrão. Aí o anônimo vai provar que tem sangue nos zóio.